Sim, o dia amanheceu.
As cores voltaram a tona.
O verde da árvore, o azul do céu.
Mas não. Não o assisti. Apesar de estar acordado, não vi o maravilhoso nascer do dia.
A natureza me dará essa oportunidade novamente. Quem sabe amanhã, ou em algum ano qualquer entre 2006 e o ano de minha morte. Consigo esperar pra ver um nascer poderosamente lindo!
Me pergunto: “Porque não vi o sol nascer hoje, se estava acordado?”
E respondo: acho que a natureza é sábia, e o ser humano também. Tudo que a gente sente está ligado a natureza, que está ligada diretamente a Deus. E o que senti, me fez ficar na escuridão, do quarto, da casa, seja o que for.
Não estou sendo um bom servente de Deus. Tenho feito coisas das quais não me orgulho, porém, Deus sabe das minhas capacidades. De correr atrás, dar a volta por cima, mudar o que está errado.
Coisas acontecem subitamente de errado para que possamos aprender com elas. A dor, o sofrimento, o ódio foram feitos pra uma singela aprendizagem. De que adianta sofrer, se realmente não pudermos mudar? Por isso sofro, com orgulho…sem idéias soltas como “sofrer não vale a pena, quero é sorrir”, porque sei que daí há o aprendizado.
E não é chegar a perfeição, jamais! Qual ser humano teria essa pretensão? Nunca.
É se importar com as coisas. Se limitar ao amor. Se tornar totalmente confiante e explendorosamente confiável.
Meu namoro não vai bem. Afinal, perdi uma noite de sono. Não somente pela dor física do meu abdômen, mas também pela dor de saber que eu poderia me segurar, segurar minha raiva do momento, e fazer diferente.
Porém, peço desculpas ou perdão. Não somente para as pessoas. Peço a Deus. Porque, pensei, meditei, e vi que Ele quem trilhou esse caminho pra mim, e que a minha missão é conhecer esse caminho, arcar com os meus erros e procurar ser uma pessoa melhor, para que seja merecedor de tanto amor que Deus nos oferece.
Uma noite de sono.
Um amanhecer do dia.
Amanheceu, entretanto, refleti na escuridão, pois….
…apenas por um dia, não mereci ver tão maravilhoso nascer-do-sol.
Deus, perdoai-me!
E Deus, obrigado.
Simplesmente por mostrar o meu caminho.
E para quem magoei: Me perdoe amor. Afinal, ninguém jamais será perfeito.
E estamos sempre aprendendo e evoluindo.

Fui. Gone. J’etais!

Ao som deRoupa Nova – Volta Pra Mim

Anúncios