Ano novo chegando.
Tempo de revisar sua vida, fazer uma retrospectiva.
Mas, tenho que ser sincero.
Há mais coisas a esquecer do que a lembrar.
Coisas das quais não me orgulho de ter feito.
Então vamos enumerá-las, e mostrá-las…para que sirva de exemplo pra mim mesmo que a mudança (não só do ano) está por vir.

Nesse ano de 2006 eu fui um cara super desconfiado. Tinha medo de perder minha namorada. Tinha medo de tudo, da vida, do mundo, do novo. Me entristeci, me alegrei, me superei.
Em seguida, em 2006, descobri o meu pior defeito: confiar na bondade, na discrição alheia, e confiar-lhes a história de minha vida. É um erro que cometi em 2006, e em 2006 ficará.
Descobri também que ninguém manda na nossa felicidade. Estamos com alguém que gostamos porque queremos, minha vida amorosa sempre foi perfeita. Tenho uma mulher que me compreende, que faz tudo por mim, a admiro pelos seus dotes, sendo um deles me amar acima de tudo (quando digo tudo, refere-se a coisas).
Descobri também, em 2006, que tenho muito a melhorar, a progredir. E o principal: eu tenho que fazer por onde conquistar meu espaço, conquistar minha mulher, e viver a minha vida.
Deixo de viver minha vida às vezes por ficar na internet, conversando com pessoas boas (e as ruins também). Por isso, estou deixando de ficar na internet perdendo minha vida e conversando (não todas é claro) com pessoas que só querem saber de você para usar contra você seus defeitos ao invés de ajudar.
Quem presta, está no meu coração. Posso citar uns nomes e nicks que me deixaram felizes em 2006, e incluem-se meu amigo Chuck, Belinha, Bia, Leandro, meu amigo Hugo (que saudades cara) Marc e Nefinha. Esses sim são amigos…para o qual posso confiar.
O resto, vai ficar numa lembrança bem profunda de 2006, para que se apague o mais rápido possível.
Essas foram as coisas horríveis que fiz em 2006.
E que jamais repetirei nos próximos anos, porque aqui, nós inventamos e tentamos, fazendo todos os anos diferentes. E a vida é curta demais…por isso, poderia ser muito tarde depois pra mudar.
No mais…
…por todas as pessoas que diretamente ou indiretamente fiz algum mal…
…por todas as “atrocidades” que tenha cometido…
…por todas as mágoas e tristezas…
…rogo seu perdão.
E não só o seu perdão, mas o perdão de Deus.

E digo obrigado também. Porque se não fosse meus erros e defeitos de 2006, jamais aprenderia e evoluiria para viver minha vida melhor.

Um grande abraço a todos e:

Feliz Ano Novo! Happy New Year! Bonne année!

Ao som deAna Carolina – Confesso

Anúncios