You are currently browsing the monthly archive for outubro 2007.

O pesadelo continua…
…estou correndo há 1.000 horas, cansado, dolorido, louco por água, doido pra chegar ao destino…
…minhas pernas estão rígidas, parece que a gravidade aumentou em 50 pontos e ainda estou ficando cego. Suor desce pelos meus olhos e queimam. Ardência, me sinto ferido…
…ferido estou, mas não enxergo aonde. O sangue se esvai, dor, calor, queimação, ardência…acorde…FT ACORDE!

Nossa. Que pesadelo terrível.
Várias pessoas importantes já pesquisaram sobre o pesadelo, cientistas tentaram explicar…mas nada ainda tão concreto que possamos ter certeza do que realmente um pesadelo é. Pra mim, não passa de uma forma do seu corpo dizer que você precisa acordar, pois algo está errado…o que faz o pesadelo ser diferente do pressentimento.

O pressentimento é aquela angústia interior, um enjôo psicológico, uma ansiedade que só é exterminada com o tempo. Todos pressentimos algo, mas não damos importância…é como se uma sensação de dejà vu fosse apenas algo inventado por nós, vago e não mais que isso e assim subestimamos Shakespeare e suas citações.

Ó vã filosofia. Vã? Ou simplesmente, absorta?

Alguns amigos e pessoas que convivem comigo dizem que sou meio vidente. Outras não dizem, mas sentem. Não vou mentir, até que gosto que me vejam assim! Um rapaz vidente que sabe tudo o que tá acontecendo e que não adianta lhe esconder nada. Quem dera fosse assim…ao menos ninguém esconderia realmente.

Mas infelizmente não sou vidente. Meu dom é o do pressentimento. Quando sinto que as coisas vão bem, eu simplesmente sinto, e não importa de onde vem, importa é que vem de mim e eu sou cônscio disso, presto uma enérgica atenção. Quando sinto que as coisas vão mal é que está o problema..pois é um mal pressentimento. Esse faz parte do enjôo que sentimos, do suor fora de hora, do aumento do estresse. Geralmente quando tais pressentimentos vêm, tapamos os ouvidos salutares e nos afogamos em nossa própria desgraça. Ai ai, se minha vida fosse só de pressentimentos bons.

Enfim. Pressentir é sentir antes de acontecer. É saber o que está por vir…e por mais que possa parecer esquisito, eu sempre sei o que está por vir. Não preciso de cartas, búzios, mandinga ou sinal de fumaça espiritual…preciso apenas de tempo…

…tempo, pra enxergar realmente o que as coisas são…o que as pessoas são…
…e o quanto elas são boas pra mim..ou terrivelmente péssimas pra mim, com ou sem amor.

O que pressinto hoje, não gostaria de sentir. Mas se está aqui, dentro de mim..então é necessário. Que acabe logo este pesadelo. Que venha a bonanza e com ela a esperança, porque a confiança, no mundo, se perdeu…então quem sou eu?

Apenas um sonhador.

De certo que as mulheres sentem atração pelos homens. Tanto as casadas como as solteiras [100%]. Mas poucas descobrem o verdadeiro amor … [60%]. Das que descobrem, às vezes fraquejam [45%], por um corpinho sarado, uma conta gorda no banco, ou uma admiração exagerada.

Poucas destas, que não fraquejam e sempre estão firmes, ficam até com o desejo no pensamento ..e de lá o aprisionam – com correntes de amor pelo companheiro oficial; com algemas de lembranças carinhosas e passeios inesquecíveis – e jogam a chave da tentação fora. Mas até uma boa parcela, às vezes até comenta … [14,7%]. Muito poucas são as que resistem fortemente … [0,3%].

As pessoas estão sempre querendo alguma coisa. Um milionário quer sempre um dinheirinho a mais, um viciado quer sempre uma droga a mais, uma ninfomaníaca quer sempre um desconhecido a mais, e uma companheira quer sempre um amor maior. Porém, tentamos procurar isso em outras pessoas, admirando as qualidades (que na maioria das vezes é a beleza) delas, e mostrando toda sua insatisfação (mesmo que incoscientemente esteja muito satisfeita) com o companheiro. Quando o desejo do seu pensamento se torna palavra, é porque provavelmente você quer transformá-la em atitude. E não precisa de um excesso de raiva ou de amor não, pois as nossas atitudes foram palavras antes, que por consequência, foram pensamentos.

Porque as pessoas simplesmente não se contentam com o que têm? Porque precisamos estar sempre querendo renovar, se sequer dentro de nós nos renovamos? Será que os desejos são realmente a felicidade? Ou a felicidade está no seu contentamento e no seu agradecimento pelo que tem? A tentação existe até para os mais fortes. Existiu pra Jesus, e existe pra você. Porque não tentar ser como o Homem mais certo de todo o mundo desde que temos vida?

Posso ter a Síndrome de Profeta, Síndrome de Scofield e etc…mas com todas essas síndromes, me tornei uma pessoa íntegra, honesta e especial.

Não basta apenas afastar os homens de sua vida, ou as mulheres que aparecem em suas vidas…temos que afastar os pensamentos que elas nos proporcionam…temos simplesmente que aprisioná-lo no abismo mais fundo do seu inconsciente, para que de lá jamais saia…porque se sair, será como um grande arrependimento moral, amoroso e social.
Difícil não é…porque minhas correntes e algemas estão firmes, e jamais quebrarão…porque a fortaleza é o amor, e o amor é Deus. Se Deus é por nós, quem será contra? Pare, pense e reflita: Você é dona(o) de você mesma(o)…você é livre para tudo, você manda em tudo, menos no amor. E sem amor, quem será feliz? Quem se abdica do amor pela tentação, abdica-se da vida eterna pela perdição. E viver eternamente não é um conto de fadas..pois o homem perece, mas um exemplo vive para sempre. Isso é o maior exemplo que existe…pois não existiram mártires, existiram exemplos…de um povo sem noção, contudo sem existência.

Então faça da sua vida uma felicidade, uma dedicação…purifique-se, caminhe ao oposto da desonra…ao oposto da vontade tentadora, ao oposto de tudo que – no fundo do seu coração…onde Deus toca e te ensina – você sabe que não é o correto, e arrepender-se-á muito facilmente.

A felicidade está dentro de você. Deus e a bondade está dentro de você. Não as despreze…ignore sim, as tentações.

Seja feliz!

Onde está a felicidade?
Na razão? No coração? Na mente? Nos momentos? Em todos estes lugares?
Então está. Porque tudo isso vem de dentro de nós. Quando dizemos que ninguém é responsável pela nossa felicidade, às vezes, não refletimos nisso..mas deveríamos.
Porque ninguém manda na nossa felicidade. Ninguém te faz feliz…você mesmo(a) que é feliz.
A felicidade se divide em 3 personalidades diferentes:

.:. O que acha que a felicidade está no outro .:.

Esta personalidade é levada pelo coração, se comporta de forma excepcionalmente humilde, carinhosa, paciente, compreensiva. Faz tudo pelo outro, o ama acima de tudo, aceita implicâncias, aceita humilhação (porque parte dessa humilhação mostra que ele não liga de ser humilhado, apenas quer aquilo porque aquilo o fará feliz), aceita o desprezo. Sua qualidade é magnífica, pois não é um egoísta. Às vezes…por ser tão bonzinho, até se sente culpado em algo que sequer tem culpa.

.:. O que acha que a felicidade está nos desejos .:.

Já esta personalidade se comporta de maneira muito racional, é esperto e está sempre querendo mais de mal com a vida, com o outro. É aquele que só se sente feliz, quando seus desejos são realizados. Carinhoso quando quer algo, pois é egoísta ao extremo. Está sempre procurando alguma coisa pra fazer. Não consegue ficar parado. A felicidade pra essa pessoa não é a quietude, e por isso essa pessoa não é pacata. Faz tudo o que quer pra conseguir realizar seus desejos e por isso acaba se abstendo da própria felicidade. Sofre sozinho, e é triste..isso porque pensa que a felicidade está nos desejos…e esquece de mudar, esquece que sua própria mudança é que irá fazê-lo feliz.

.:. O que acha que a felicidade está dentro de si .:.

Essa apaixonante personalidade é equilibrada. Usa seu coração com razão…e sua razão não se prende, pois ouve seu coração. Esta pessoa sabe o que é a felicidade. Ela costuma se lembrar de momentos maravilhosos, e se afastar de problemas e lembranças ruins. Jamais desconsidera um pensamento para o bem. Está sempre aprendendo com os erros, para que possa sempre estar mudando..porque sabe que a felicidade está nessa mudança própria. Pensa, pondera, e vê que é feliz, porque realiza seus desejos lapidando-se para o outro, não sendo perfeito…mas chegando muito perto. Desculpa, reclama, critica, e está sempre procurando que o parceiro aprenda que a felicidade está dentro dele, no consenso, na conversa…que fazem parte da razão…e no amor, e na consideração…que fazem parte do coração.
Ele sabe que ninguém o fará feliz senão ele mesmo. Mas ele quer que o parceiro também seja feliz. Então ele equilibra nessa balança, ou tenta equilibrar.

.:.

Se todos fôssemos ponderados e equilibrados, o mundo não estaria como está…Jesus nos ensinou a amar o próximo, e a usar nosso intelecto em favor Dele para encontrar a felicidade, sabendo que Ele foi um exemplo…um exemplo de equilíbrio, amor-razão, companheirismo…e o principal: perdão.

Claro, que particularmente me encaixo ainda no nº1, mas aspiro essa vontade de ser o nº3…para que eu consiga ultrapassar mais uma fase da minha vida.

E espero que você também. Já se avaliou? Onde está a felicidade?

Beijo a todos!

.:.