A beleza dá raiva.
Normalmente, as pessoas se sentem mal com a beleza. Seja pra conquistar ou pra dar algum desdém.
Porque no fundo, sabemos que aquela beleza exterior é um convite para entrar num mundo ilusório. Vemos aquela beleza estonteante em nossa frente e isso faz com que murchemos de uma maneira tão avassaladora quanto à decepção de ser o último colocado em um concurso.
Venho caminhando nesse planeta por 26 anos, observando tudo que há de novo e de velho, de belo e precioso, de feio e rançoso. Tenho muito mais a descobrir, e a cada descoberta, sei que posso mudar minha opinião sobre tudo e qualquer coisa.
Sempre disse e repeti que a verdadeira beleza não é algo nato. É algo que produzimos com o passar dos anos, algo que não está estampado na capa de uma revista fotográfica, mas ali escondida, no interior dela em meio a palavras, ironias, citações, rabiscos e desenhos.
Essa beleza quando é produzida não nos provoca raiva.
Não nos assusta, nem nos apavora.
Não nos muda nosso jeito de lidar com a coisa.
Pelo contrário, ela assusta de uma maneira impagável, descomunal, extraordinária.
Ela nos deixa bem, nos faz sermos o que somos naturalmente, nos faz sentirmos felizes em estar ali, alimentando o elo entra a fábrica de produção da beleza e nossa existência!
Muitas pessoas simplesmente têm beleza. E isso me irrita.
Não que eu não goste de ver o belo, mas porque aquilo é uma máscara, aquilo não é produzido, aquilo não é o que realmente parece ser… quase nunca é!
Mas, essa beleza sempre nos chama! Envolve-nos com seu sorriso quase primoroso, seus trejeitos equilibrados e bem esculpidos, suas curvas que mais parecem perfeição geométrica…
…e por fim, nos hipnotiza. Por alguns segundos, por alguns meses..até anos! Às vezes, a vida toda! E quando você acredita que aquilo é realmente belo…você chega a conclusão que a beleza não está do outro lado..e sim exalando de ti! Do seu amor! Da sua lealdade!
Vê que você produz a beleza..e por mais que o tempo passe, nunca fica feio.
Em compensação…com o tempo, sai da ilusão e vê que beleza não produzida enferruja e passa…como a paixão ilusória que ela seqüestrou.
Portanto, os realmente belos são aqueles que são eles próprios, quase parte integrante da natureza…
…e se há uma coisa mais bela que a natureza, por favor, me apresente!

Anúncios