Ao abrir este arquivo.
A página não estava em branco.
Olhei com olhos de editor amoroso.
Configurei a margem.
Configurei a medianiz.
Configurei tudo.

Foi quando comecei a escrever.
Escrevi sem parar.
Sem mesmo formatar.
Sem colorir.
Só queria o texto. Bruto.
Foi então que achei que deveria colorir.
Coloquei pedacinhos aqui, uma borda, um marcador.
Marquei as melhores f(r)ases. As melhores linhas. Valorizei o texto.

Ajuda? Não pedi. Confiei na intuição.
De repente…
…vi-me no zoom de mim.
Era tão lindo!
Que imprimi você em mim!

Agora, momento eternizado…
…conduz-me a continuar escrevendo…
…formatando e colorindo…
…a cada dia, a cada página…
…e configurar sempre…
…para que a tinta da impressão…
…não se esfume.

Anúncios